segunda-feira, 19 de julho de 2010

Preconceito

Assunto delicado...

Porque, afinal, todo ser humano é preconceituoso e/ou sofre algum tipo de preconceito...muitas vezes de si mesmo.

A grande maioria, inclusive, devo ressaltar, sofre de preconceito e reinvidica seus direitos, porém tem preconceito de outro.

E não adianta vir gente falar que "estamos numa epoca sem preconceitos". Não estamos, infelizmente.

Tenho como exemplo as pessoas acima do peso. Falo isso porque é o tipo de preconceito que eu sofro. Não sou obesa porém não sou magra. Sofro muito preconceito. E vou te falar: preconceito de mulheres. As mulheres tem preconceito de si mesmas.

Culpa da ditadura da magreza, da doença da magreza? ou é culpa de nós mesmos?

Não se sabe de quem é a culpa.

Eu sempre falo que o ser humano é um lixo. E é mesmo, mas não é de todo culpa nossa...no fundo sabemos que somos pouco evoluidos (será que chegaremos a evoluir um dia?).

Infelizmente a maioria não se da conta disso ou não faz questão de dar...mas enfim, o assunto é outro.

Vai dizer que você nunca zuou um amigo chmando ele de gay? Ou riu do nariz de outro? ou do jeito de outro pensar ou se vestir? ou deixou de contratar alguém porque usava piercing ou era tatuado?

Preconceito não é só racismo e xenofobia...aliás...essas formas de preconceito, graças a Deus, estão em baixa nos dias de hoje.

O que pega são os preconceitos "camuflados".

Você acha que só ta brincando com alguém, ou fazendo um comentário inocente, mas para pra pensar se essa pessoa gostou da brincadeira ou do bendito comentário? ou se ela se sente bem com aquilo, ou, melhor ainda, o que ela pensa DE VOCÊ também?

Sim, porque enquanto você aponta um dedo pra alguém, tem mais quatro apontados pra você.

Bem...devemos pensar nisso. O que falamos, as nossas atitudes perante os outros, e nossa atitudes mais intimas.

Eu confesso...sou uma pessoa que levanta a bandeira a favor da unificação e contra o preconceito...mas tenho preceito sim...de gente pobre de espirito!!!!! ASSUMO!! aquele povinho que não respeita ninguém, que joga lixo no chão, que não pede licença, que ouve funk sem fone no onibus...aaaaarghhhhhhhhh

ufa...desculpem  acesso de raiva...passou.

Afinal, sou um ser humano hehe...^^´


Ah, e quanto as pessoas que me acham "estranha", ou "diferente" ou "esquisita" porque estou acima do peso, ou porque tenho estilo diferente, ou penso ou falo diferente, ou porque leio demais, ou porque prefiro um barzinho, musica e jogar conversa fora do que balada, ou porque curto rock (sim, as pessoas reclamam de tudo isso em mim) fiquem sabendo: eu me amo assim e sou feliz dessa forma, se eu tiver que mudar vai ser por mim e não por vocês. Eu adoro meu jeito, minha cabeça, minha aparência ok? ninguém precisa me dizer o que fazer ou como agir!!

E eu torço para que todos que sofrem de preconceito (e aqueles que praticam também) pensem assim um dia.

Porque se você ver bem...quem faz o preconceito somos nós mesmos que aceitamos e deixamos quieto, passando adiante a corrente.

5 comentários:

Thomaz Yago disse...

É delicado mesmo, mas deve ser tratado. E tratado da maneira como você colocou.
Sua colocação foi perfeita porém eu acrescento que o preconceito é fruto da sociedade, mas quem faz a sociedade? Nós. A criança não nasce preconceituosa ela é formada pela sociedade (nós).
Por isso pretendo fazer de meu filho um cidadão respeitoso e digno de respeito...

Chado disse...

odeio preconceito de todo tipo, achoo que pessoas com preconceito, deveriam levar uma coça bem dada assim mudariam de idéia se não mudassem só manda comer capim pela raiz, pois a ignorância vive assolando esse planeta, e acho que não iriam fazer nem um pouco de falta

ElfaAzul disse...

Thomaz tem razão otima observação.

Chado e sua revolta hehe o/ tem razão.

Sitanel disse...

O preconceito é um assunto delicado. Meu pai era muito preconceituoso e consequentemente eu me tornei uma criança preconceituosa, e por conta disso eu tive algumas inimizades até aprender que esse não era o caminho. E não era mesmo.

Hoje eu sou totalmente contra o preconceito, porque é uma agressão muito grave, um insulto que tem o poder de entristecer e zangar qualquer um.

Para mim, as principais bases para o preconceito são a falta de empatia, falta de amor ao próximo, falta de respeito, falta de educação e mais uma diversidade de outras coisas que, quando em deficiência nos indivíduos, fazem a sociedade parecer enferrujada.

Mais uma vez, não podemos lutar além do nosso alcance, não conseguiremos acabar com o preconceito no mundo, mas podemos acabar com ele em nós mesmos primeiramente, e posteriormente nos que estão próximos a nós.

ElfaAzul disse...

Com certeza!! e sempre mais além.

Postar um comentário